Mais Notícias


TCE-PA acolhe pedido de medida cautelar do MPC-PA em compras e contratações públicas realizadas para o enfrentamento da Covid-19

Tribunal determinou à SESPA o aprimoramento da transparência nos processos de aquisições firmados durante a pandemia, especialmente nos procedimentos de chamamentos públicos


TCE-PA acolhe pedido de medida cautelar do MPC-PA em contrato para a compra de medicamentos durante a pandemia da Covid-19

Tribunal determinou à SESPA que adote procedimentos mínimos de estimativa de preços em suas aquisições e siga roteiro de pesquisa editado pelos representantes do controle externo na Comissão de Acompanhamento das medidas de enfrentamento à Covid-19


Palestra online discute o tema “Compliance na Administração Pública”

Evento organizado pelo CEAF demonstrou importância do estímulo à implantação e aperfeiçoamento de programas de integridade na administração pública


Governo do Estado do Pará entrega Balanço Geral das Contas de 2019

Documentação será analisada pelo MPC-PA e TCE-PA, para posterior julgamento da Alepa


Auditor Geral do Estado visita o MPC-PA

Durante o encontro foram debatidos temas institucionais sobre o controle interno e externo


MPC-PA faz recomendações à Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará com objetivo de colaborar na correção de licitação para contratação de serviços terceirizados

Instituição de saúde concordou com as recomendações, afirmando que realizará as adequações necessárias ao processo licitatório


MPC-PA inicia retorno às atividades presenciais cumprindo medidas de segurança

Retorno acontecerá de forma gradual, a partir do dia 6 de julho, com horário de expediente reduzido, de 8h às 13h


TCE-PA acolhe pedido de medida cautelar do MPC-PA em contrato para o fornecimento de 1.600 bombas de infusão

Tribunal determinou que a SESPA realize o bloqueio de todo e qualquer pagamento remanescente relativo à compra de 1.600 bombas de infusão em favor da empresa SKN


MPC-PA recomenda aprimoramento da contratação de ambulâncias com UTI móvel

SESPA deve avaliar se não seria mais econômico que os pagamentos fossem feitos por remoção de enfermos, como costuma ser esse tipo de contratação